Ninja Blade

Postado por Info Games 20 de jan de 2009


Embora seja mais lembrada pela série de robôs gigantes "Armored Core" ou mesmo pela antiga franquia de RPGs "King's Field", a From Software não é novata em jogos de aventura e resolveu lembrar a todos disso. Depois de trabalhar nos dois "Otogi" e em alguns jogos da saga de "Tenchu", a empresa resolveu criar uma nova franquia para bater de frente com o revigorado "Ninja Gaiden", da Tecmo, com o título de "Ninja Blade".

Para o novo projeto a empresa não poupou esforços. Utilizou os serviços de Keiji Nakaoka, famoso designer de personagens da Capcom, com storyboards e cenas de animação desenvolvidas pelo Production I.G., respeitado estúdio japonês responsável por "Ghost in the Shell" e até mesmo as seqüências em animê de "Kill Bill Vol. 1". A trilha sonora ficou a cargo da GEM Impact, produtora que também trabalhou em "Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots" e "Yakuza 2", entre vários outros, e a produção geral ficou nas mãos de Masanori Takeuchi, veterano da empresa.

O herói da aventura é Ken Ogawa, líder de um esquadrão de ninjas cibernéticos, que embarca em uma arriscada missão pelos edifícios de Tóquio - com mapas reproduzindo locações reais - para destruir uma horda de seres mutantes que pode infectar toda a população. Durante a operação, porém, Ogawa se torna vítima de uma intricada conspiração criada por seu próprio pai e perde todos os seus homens no campo de batalha. Movido pelo desejo de descobrir os reais motivos por trás da traição, o guerreiro ninja parte em uma jornada solitária de vingança pelo submundo da cidade.

Claro que, como bom ninja, Ogawa conta com várias armas e artifícios. O assassino é capaz de lutar utilizando duas espadas, lançar granadas e contar com um gancho para alcançar locais de difícil acesso, entre muitas surpresas. Seu repertório inclui também movimentos especiais como o Todomé e o Ninjutsu, capazes de eletrocutar inimigos ou arrancar seus corações, para uma morte rápida e sem maiores complicações.

Um diferencial do protagonista é a chamada Ninja Vision. Com ela, Ogawa consegue ver os pontos fracos dos inimigos, encontrar passagens secretas pelos cenários ou revelar itens de interesse pelo caminho. Mas, apesar de poderoso, é um recurso que deve ser utilizado com cautela, uma vez que o ninja deve ficar desprotegido para utilizá-lo.

Ninjas e zumbis

Basicamente, Ninja Blade envolve os acontecimentos de uma Tokyo que se encontra infestada por seres misteriosos, em um futuro não muito distante. Denominados “Carriers”, estes parasitas são capazes de infectar animais e humanos, transformando-os em criaturas semelhantes a zumbis, mas com poderes que vão além dos mortos-vivos ordinários. O resultado final é um tipo de inimigo capaz de ocasionar dores de cabeça a qualquer jogador.

Mas não tenha medo, pois você contará com um arsenal repleto de belezinhas e encarnará um ninja com muitas habilidades. A destreza de Ken pode ser percebida logo no início da demo. Após uma breve introdução, o ninja simplesmente despenca a toda velocidade depois de saltar de uma aeronave. Como se não bastassem os perigos da queda livre, Ken ainda tem de enfrentar criaturas não muito amigáveis até atingir a superfície.

Caindo na palma dos inimigos

Para derrotar os inimigos que se encontram no caminho do ninja você terá de passar pelos famosos minigames contextuais. Trata-se de momentos semelhantes a jogos como God of War, em que se deve pressionar o botão certo no momento certo. Qualquer erro pode ser fatal, então a dica aqui é manter a atenção e muita precisão. Caso obtenha sucesso, Ken continua descendo, e o jogador é presenteado com cenas fabulosas.

Neste momento, uma falha, além de ser desagradável, também é responsável por retirar todo clima intenso proposto pelo jogo. Isso acontece devido à ausência de uma animação demonstrando as conseqüências de seus erros — você não verá Ken sendo estraçalhado pelos seus inimigos —, algo que esperamos poder conferir na versão final do jogo.

Combates versáteis

Após observar a riqueza dos ambientes de Ninja Blade e aniquilar alguns monstrengos, você finalmente chegará ao solo. Uma vez em terra firme, você encontrará os inimigos comuns do game, e é aí que Ken demonstra porque é chamado de ninja. O guerreiro conta com um arsenal invejoso, composto por diversos itens distintos.

Além da tradicional “katana”, os jogadores também podem empunhar uma espada gigantesca ou desfrutar da potência de uma espécie de lâmina retrátil — utilizando o direcional digital para navegar entre suas armas. Fora isso, você ainda conta com a capacidade de desferir ataques especiais, similares aos de Ninja Gaiden II.

O sistema de combate relembra o game de Hayabusa, mas certamente conta com um ritmo um pouco menos intenso. Além disso, o pessoal da From Software conseguiu criar um sistema de câmeras significativamente melhor do que o visto em Ninja Gaiden II. Mas os comandos continuam os mesmos: utilize os botões da face do joystick e inicie a pancadaria.

Ninja Blade também permite que os jogadores apliquem diversos combinações de golpes diferentes, alguns envolvendo até mesmo projéteis. Cada arma possui suas características, e isso será facilmente notado pelo jogador depois de testar cada uma delas. Algumas espadas possibilitam movimentos mais ágeis, enquanto outras oferecem um estrago maior, mas tornam o ninja mais lento.

Uma breve experiência cinematográfica 

Depois de derrotar alguns inimigos, a demo de Ninja Blade nos presenteou com uma cena de tirar o fôlego. A promessa da From Software de criar um “jogo cinematográfico de ação” veio à tona quando presenciamos Ken correndo verticalmente sobre as janelas de um prédio enquanto dilacerava seus inimigos. E o melhor: você assume o controle. Sem dúvidas, um dos momentos mais marcantes da demonstração.

Nos momentos finais, uma gigantesca aranha deu as caras para aterrorizar Ken. O chefe final da demo é somente um aperitivo do que está por vir na versão final, mas já ocasionou certo trabalho para ser derrotado. O combate é elaborado, envolvendo diversas etapas e exigindo muita habilidade dos jogadores. É preciso esquivar de seus ataques, desferir golpes nos pontos corretos e manter a calma nos minigames contextuais. Infelizmente o monstrengo não pode ser destruído na versão demonstrativa, pois o game acaba antes que você possa aniquilá-lo.

Fonte

Bookmark e Compartilhe

Share/Save/Bookmark
Reações: 
0 comentários

Postar um comentário

Anunciantes

Arquivo do blog

Widget UsuárioCompulsivo

Top parceiros


Seja nosso parceiro

Adicione o nosso banner e envie
um e-mail para redecineplaneta@gmail.com

Seguidores